domingo, 30 de agosto de 2015

Silêncio de um enigma

A poesia é tão simples
como implodir a nossa alma
tão simples como fazer amor vestido
desde manhã até ao dia que nasce para morrer
e o amor é tão simples
como juntar dois corpos quaisquer
no silêncio de um enigma
é tão simples como ser um poeta nu
desde o preconceito
até à revolta
que nos pariu pessoas...


Ana Negrão Ferreira


sexta-feira, 21 de agosto de 2015

quarta-feira, 19 de agosto de 2015

Desígnios

O sol brilha
a lua dorme
tu beijas-me,
eu afago-te
tudo é composto de amor
sendo o ódio apenas
o lado negro da vida
que nos faz brilhar por contraste
como brilhamos agora


mortais,
mas livres...


Ana Negrão Ferreira.


domingo, 9 de agosto de 2015

Sinos ao luar

Amor é querer
apenas tudo o que somos
é construir um sonho
metafórico embelezado
libertador


o sol dorme
a lua brilha
ainda beijas
ainda afago

amanhecem
sinos ao luar....


Ana Negrão Ferreira